Primeiro broche

Amateur

Primeiro broche
Sempre me senti atraída por paus. Uma vez na praia deveria ter uns 5,6 anos lembro-me de ver um homem a mudar os calções de banho molhados, enrolado numa toalha. Mas ele não reparou que de lado estava eu a ver tudo com muita atenção e consegui ver o seu pau bastante grosso e comprido, caindo ao longo das pernas. Fiquei pasmada, nunca na minha breve vida tinha visto um assim e fiquei deliciada(o).
Nunca mais esqueci tal coisa e tal episódio.
Mais tarde aos 10 anos na escola havia um rapaz que se destacava dos outros, mais forte, mais alto e mais corpulento. Uma tarde, depois da escola ao passar numa rua da baixa encontrei-o com outros rapazes e ele chamou-me para junto deles. Eu era talvez a mais nova(o). Quis que jogasse à bola com eles. Mas eu não era jogador e fiquei de lado a vê-los jogar. Lembro -me de me ter perguntado se eu era maricas….não jogas a bola, não andas com rapazes, mas que se passa? Queres ver o meu Caralho? Eu fiquei branca(o). Se quiseres eu mostro-te. Eu não disse nada, mas ele desapertou a braguilha das calças e tirou a pila meio murcha para fora e pediu-me para me aproximar e pegar-lhe. Tive medo, não fosse alguém aparecer. Ele insistiu; anda mexe aqui no meu caralho, já viste bem o tamanho? Não me pareceu nada do outro mundo, mas ele tanto insistiu que eu acabei por lhe agarrar e fazer umas coisas que já não me lembro. Mas passados uns dias quase no mesmo local, acabei por me encontrar de novo com ele e acabei de joelhos e cheia de medo para lhe beijar e lamber o pau. Mas sem saber bem o que fazer, pois nunca tinha estado em tal situação e sem ter noção do que ia fazer. Engraçado, mas lembro-me do sabor, meio a xixi e a carne. Gostei, mas não me lembro de mais nada.
Passados uns tempos tinha uns 12 anos fui a casa de um amigo de escola. O irmão dele era bem mais velho que nós, talvez uns 4,5 anos, portanto uns 17 anos. Numa saída da escola encontramo-nos todos e combinamos ir jogar computador(sinclair timex???), para casa deles, eramos uns 5 ou 6. Pois aquilo começou bem mas a uma certa altura e ainda hoje estou para saber como ele soube, o tal irmão do meu amigo, virou-se para mim e disse; gostas de miúdas? Eu disse que sim, mas ele depois continuou; a serio? Olha que me disseram que gostas de piças. Fiquei pasmada(o)! O quê??? Quem lhe disse??? Bem, sei que a coisa passou e eu nem sei como fiquei. Sai da casa deles, já de noite mas sempre a pensar no que ele me tinha dito. Quem lhe teria dito? Bem estas coisas sabem-se. E não é que logo no outro dia perto de um campo de futebol encontro esse tal irmão do meu amigo mais outro, quase da mesma idade? Só me lembro de falarmos e de me perguntar se queria ver a piça aos dois e fazer broche? Imaginei logo que se fizesse isso eles iam contar a toda a gente. Mas como ele começou a dizer que não pois queria que eu depois lhe fizesse mais e talvez até arranjasse gajos mais velhos, eu aceitei. Fomos para depois de umas casas velhas e já nem se via nada, eles em pé e eu ajoelhada(o). Tiraram ambos as piças para fora e pediram-me para os chupar pois eles queriam se vir. Queriam se vir??? Mas que é isso? Ah já ouvi falar, mas não sabia bem o que era. Bem assim comecei num e depois noutro, sabiam bem e cada vez estavam maiores de tamanho. Chamavam-me nomes e agarravam-me na cabeça e eu lá ia chupando as duas piças e saboreando cada uma. Chegou então a tal altura de se virem e eu sem saber o que fazer. Bem, lembro-me que o primeiro a vir-se, acertou.me na testa e no olho e o outro mesmo na boca e pediu-me para provar que era bem e as gajas gostavam. Eu também iria gostar. Mas não consegui, aquilo escorrei pela cara abaixo e só perto de uma obra consegui lavar a cara. Depois vim para casa. Nunca mais me esqueci daqueles dois. Lembro-me dos dois e das suas piças. Talvez tenha sido o meu primeiro broche.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir