Delícia de Porteiro

Delícia de Porteiro
Não resisti e dessa vez quero compartilhar com vocês uma das mais deliciosas e inesperadas aventuras que já tive.
Há pouco mais de uma semana vi que havia iniciado na portaria do meu condomínio um novo ajudante, bastante jovem, por volta de 23 anos, alto, moreno e com uma boa aparência, mas que me chamou a atenção foi ver um volume bastante avantajado nas suas calças.
Percebi, nas raras oportunidades que nos encontramos, que ele já me comia com os olhos e hoje pela manhã o mesmo se repetiu e eu não resisti e dei uma piscadinha de leve para ele e subi para meu apartamento.
Logo em seguida meu interfone toca e para minha deliciosa surpresa era ele, me dizendo queria subir para falar e me conhecer um pouco. Não pensei duas vezes e pedi que ele subisse em 15 minutos.
Nesse meio tempo, já prevendo o que iria acontecer, me preparei para recebê-lo, colocando uma linda e minúscula camisolinha preta, com um fio dental da mesma cor.
Logo em seguida a campainha tocou e antes de atender, me certifiquei pelo olho mágico que era ele. Abri rapidamente a porta e pude notar a cara de surpresa dele ao me ver daquele jeito.
Ele rapidamente me disse que tinha pouco tempo, pois arrumou uma desculpa para sair do seu posto de trabalho, mas que mesmo assim me daria muito prazer.
Fechei rapidamente a porta e já tinha notado o imenso volume que estava em suas calças.
Já fomos nos apalpando, ele com suas mãos ásperas e fortes na minha bundinha e eu sentindo a dureza e o tamanho daquilo que imagina ser algo maravilhoso.
Ele então me perguntou se queria ver o que ele trazia ali bem escondido e quase rasgando sua cueca; rapidamente ele tirou aquela coisa imensa para fora e tomei um susto ao ver o tamanho, por volta de 23cm, mas o que mais me chamou a atenção foi ver enorme chapeleta, como nunca vi na minha vida.
Ela era linda e bem rosada, quase que explodindo na ponta daquela pica deliciosa e dura. Ele falou se eu não queria chupar um pouquinho e eu não me fiz de rogada e já cai de boca naquela mamadeira descomunal.
A rola era tão grande e cabeçuda que mal cabia na minha boca, mas fiz questão de caprichar bem gostoso no boquete.
Depois de alguns minutos, delirando e mamando naquele pirocão, ele me disse que estava na hora de enfiá-lo todo na minha bundinha.
Confesso que fiquei um pouco receosa se realmente iria aguentar por inteiro aquela coisa descomunal. Foi então que ele me disse para que eu sentasse no cacete dele, assim poderia controlar a penetração conforme minhas forças.
Peguei uma camisinha, dei mais uma bela sugada no cacete e depois o envolvi, passei bastante creme nele por inteiro e depois no meu cuzinho. Ele se sentou com as calças arriadas no sofá e falou para eu sentar. Fui posicionando a geba e forçando a entrada, mas confesso que estava difícil, pois a chapeleta da pica parecia que estava ainda maior que quando ainda a chupava.
Passei mais um pouco de creme no meu buraquinho e fiz mais uma tentativa de engolir aquela geba. Gemi um pouco, mas fui forçando bem até que senti que aquele cabeção imenso estava me invadindo. Com um pouco mais de esforço comecei a sentir que a chapeleta já havia passado na minha portinha e comecei a deslizar lentamente até o fim daquela imensa geba.
Confesso que me senti completamente empalada quando senti os pentelhos dele roçando na minha bundinha. Fiz força para me concentrar e comecei os movimentos de sobe e desce, alternando com deliciosas reboladas. Ele por baixo também fazia questão de socar bem forte aquela coisa imensa, que parecia chegar até meu estômago.
Nesse momento já estava bem excitada e não pude resistir a chegar ao meu primeiro clímax. Foi delicioso gozar com aquele mastro enorme todo enterrado no meu cuzinho, mas ele ainda queria mais e continuou socando bem forte. Eu respondi também com um sobe desce frenético e percebi que aquele mastro estava a ponto de explodir.
Não demorou muito e depois de mais algumas reboladas, pude sentir seu cacete pulsar mais forte e começar a sair uma enxurrada de leitinho.
Ele me apertou ainda mais a cintura e me puxou forte para baixo, me fazendo sentir aquela maravilha se acabando no fundo das minhas entranhas.
Nesse momento eu já estava com as pernas moles e ele começou a me levantar, retirando lentamente aquela estaca enorme de dentro de mim. Para meu deleite pude ver que havia uma quantidade enorme de porra armazenada na camisinha.
Então ele me pediu para que eu o limpasse o que fiz prontamente, primeiro retirando a camisinha e depois caprichando em uma deliciosa mamada, da chapeleta até o saco. Foi uma delícia sentir que havia ainda muita porra no fundo da mamadeira e pude sentir o gostinho delicioso daquele creminho quente e bastante viscoso
Deixei o pirocão dele limpinho e brilhando, nos recompomos e o levei até a porta. Ele me disse que foi ótimo e que nessa quinta ele quer repetir novamente, só que dessa vez na hora do almoço dele, quando ele terá mais tempo e tranquilidade para me comer ainda mais gostoso e em outras posições.
Agora estou aqui com meu cuzinho latejando, mas feliz e bem arrombadinho, esperando logo chegar o dia para ter novamente aquele mastro maravilhoso a minha disposição e prazer.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir